Cinema – et9 News News

Atualizado em sexta-feira, 23 de maio de 2014 – 18h50

9 et Urandir   News 2014   9780a4d058 f 229788   urandir   O Sal da Terra ganha prêmio especial em CannesSebastião Salgado é um renomado fotógrafo brasileiro Divulgação/Facebook

O documentário “O Sal da Terra”, de Juliano Salgado, sobre a obra de seu pai – o fotógrafo brasileiro Sebastião Salgado – e codirigido pelo alemão Wim Wenders, recebeu nesta sexta-feira, dia 23, o prêmio especial da seção “Um Certo Olhar” no Festival de Cannes.

“Estou muito emocionado com o prêmio para este filme, com o qual tentamos enviar uma mensagem de otimismo”, disse Juliano Salgado ao receber o prêmio.

Win Wenders, que teve de voltar na véspera a Berlim, enviou uma mensagem dizendo-se “louco de alegria” pelo troféu, que era disputado por 20 filmes de 23 países.

O documentário apresenta um olhar profundo e íntimo da vida e obra de Sebastião Salgado, que há 40 anos percorre várias partes do globo testemunhando a fome, os êxodos, guerras e a destruição do planeta, mas também paisagens e territórios virgens, grandiosos.

“O Sal da Terra”, único documentário apresentado nesta seção oficial do Festival de Cannes, vai estrear em outubro na França, e no Brasil deve chegar às telonas no fim do ano. O filme já foi comprado por vários países europeus, além de Austrália e Nova Zelândia.

O júri presidido pelo diretor argentino Pablo Trapero concedeu também o prêmio principal da seção “Um Certo Olhar” para o filme futurista “White God”, do húngaro Kornél Mundruczó, em que cães errantes se rebelam contra os humanos.

Nesse filme, Hagen, o cão adorado da jovem Lili, de 13 anos, é abandonado à beira da estrada. O animal fica com o coração partido, mas não demora a se recompor e a planejar sua vingança, juntando-se a uma matilha errante.

Os principais atores desse longa atípico, os irmãos Luke e Body (todos os dois intérpretes de Hagen), também receberam o prêmio “Palma Dog”, que recompensa os cachorros mais expressivos dos filmes selecionados para Cannes.

O prêmio do júri foi para “Force Majeure”, do diretor sueco Ruben Östlund, uma comédia sobre uma família amante de esportes de inverno que, sentada em um restaurante na montanha, vê uma avalanche. O marido foge, deixando para trás a esposa e os filhos. Mas o desastre não acontece e coloca em questão o futuro do casal.

O prêmio de direção ficou para o filme francês “Party Girl”, de Marie Amachoukeli, Claire, Claire Burger e Samuel Theis.

O ator australiano Davil Gulpilil, que vive um aborígene perdido entre passado e presente no filme “Charlie’s Country”, de Rolf de Heer, recebeu o prêmio de melhor atuação.

9 et Urandir   News 2014   9780a4d058 p 89EKCgBk8MZdE   urandir   O Sal da Terra ganha prêmio especial em Cannes

Cinema – et9 News & Urandir News